Layout by:

Fresh Designs

Segunda-feira, 24 de Março de 2014

Fairytale ~ 6

                - A lavar o carro. Apanha muita sujidade. Eu também não lhe dou descanso e ando com ele em todo o lado. – Respondeu ela, soltando uma gargalhada no final da frase.

                - Estou a ver... Eu tenho mesmo de ir Catarina, está bem?

                - Espera! Eu queria fazer-te um pedido.

                - Um pedido?

                - Sim. Quero convidar-te a ti e aos teus colegas de casa para virem jantar cá a casa. Para nos conhecermos melhor.

                - E as nossas namoradas também podem vir? – Perguntou Mateus, dando enfase na palavra ‘namoradas’ dizendo-a um pouco mais alta.

                - Sim... claro... – Respondeu Catarina, com um ar triste.

                - Eu vou falar com eles. Depois digo-te alguma coisa.

                - Está bem.

                Mateus acenou e afastou-se, sorrindo.

----------------------------------------------------

                - Desculpa?! – Exclamou Francisca. – É que nem penses!

                - Vá lá! Se calhar se a conheceres melhor até vais gostar dela. – Disse Mateus.

                - O que é que os rapazes dizem disto? – Perguntou ela, cruzando os braços.

                - Ainda não falei com eles, ela só me disse isto antes de vir para aqui.

                - Só vou se eles e a Rute e a Maria também forem.

                - Está bem, depois falamos disso. Agora vamos passear, vamos ao parque, ao café... – Disse Mateus, agarrando nos braços de Francisca, descruzando-os e abraçando-a.

                Mateus depois olhou-a nos olhos e sorriu, fazendo com que Francisca também sorrisse e beijou-a.

                - Vamos? – Perguntou Mateus.

                Francisca acenou com a cabeça afirmativamente e agarrou na sua mala, saindo de mãos dadas com Mateus.

-----------------------------------------

                Mateus foi o último a chegar à reunião marcada por Duarte. Um jantar em casa de Francisca demorava sempre mais do que aquilo que estava à espera. As perguntas da sua ‘sogra’ nunca paravam, especialmente aquelas sobre o emprego de Mateus. Era óbvio que a família de Francisca não sabia aquilo que Mateus fazia mas um dia, depois de tanta insistência, Mateus decidiu dizer que trabalhava na empresa de material elétrico do pai. Não seria totalmente mentira, visto que depois de a relação entre ambos melhorar, o seu pai pedia-lhe por vezes que fizesse algumas entregas pois estas atrasavam-se constantemente. Devido ao mistério que Mateus fazia sobre a sua profissão de rapaz das entregas, a mãe de Francisca fazia cada vez mais perguntas. Naquele dia não tinha sido exceção. Ao entrar em casa, respirou fundo, sentando-se de seguida no sofá da sala.

                - Então, a que se deve esta reunião? – Perguntou Mateus.

                - Recebemos outra carta. Desta vez querem encontrar-se connosco. – Disse Duarte.

                - Mas nós não vamos, certo? – Perguntou Gonçalo.

                - É óbvio que não. – Respondeu Duarte.

                - Então o que é que vamos fazer? – Perguntou Mateus.

                - Nada. Vamos esperar e ver se nos mandam mais alguma coisa. – Respondeu Duarte.

                - E já sabem se vão ao jantar da Catarina? – Perguntou Mateus.

                - Eu e a Rute vamos.

                - E eu e a Maria também vamos.

                - Ainda bem. Assim a Francisca não se sente sozinha.

-------------------------------------------------

                Francisca suspirou assim que pisou o chão, depois de sair pela porta da frente de sua casa.

                - Temos mesmo de ir? – Perguntou ela.

                - Sim, temos. – Respondeu Mateus.

                - Mas eu não quero ir.

                - Vais ver que até te vais divertir.

                - Duvido. Eu não gosto dela.

                - Então faz de conta que gostas.

                - As raparigas não fucionam assim. Não vou ser falsa.

                - Então olha, faz o que quiseres. Mas por favor não sejas desagradável.

                - Está bem, não te preocupes.

                Os dois atravessaram a rua e Francisca respirou fundo antes de Mateus bater à porta de Catarina. A ruiva veio logo abrir a porta e os dois entraram logo de seguida. Francisca ficou aliviada por terem sido os últimos a chegar, assim não passaria momentos sozinha à espera dos outros. As três namoradas sentaram-se no sofá, a conversar.


Maятa às 19:54

Link do post | Comentar

5 comentários:
De twilight_pr a 24 de Março de 2014 às 20:19
Ai estou nervosa! QUERO SABER MAIS!


De Miguel Alexandre Pereira a 24 de Março de 2014 às 20:39
gostei muito do texto, o enredo parece muito interessante! vou passar cá mais vezes para ver como está a correr a história :)


De Life Love Law a 25 de Março de 2014 às 09:45
still following :)


De francis marie a 25 de Março de 2014 às 19:42
Aiii adorei, adorei, adorei! *-*
quero saber como é que esse jantar vai correr!


De Sara a 25 de Março de 2014 às 22:08
que suspanse! controla o mateus por favor :)
não te esqueças que ele ama a francisca! ♡


Comentar post