Layout by:

Fresh Designs

Terça-feira, 28 de Agosto de 2012

Mafalda & David ~ 1

Mafalda estava sentada na cama do seu quarto abraçada a uma almofada amarela de que tanto gostava. Sempre que estava triste, ou zangada, ou com algum problema, Mafalda recorria sempre àquela almofada. Sentia que a fazia sentir-se melhor. Ou encontrar uma solução para os seus problemas. Naquele dia, a jovem de 16 anos tinha um problema que nem a sua almofada conseguia resolver. Só Mafalda tinha o poder de o fazer. Estava ali à horas a pensar naquilo que lhe tinha acontecido e em como iria responder a uma pergunta tão amável, mas difícil: “Queres namorar comigo?”

            Eis como tudo aconteceu:

            Era um dia de Verão como outro qualquer, pensava Mafalda. As aulas tinham acabado à 3 semanas e para já a única coisa que queria fazer era descansar, sair com amigos e ir à praia. Naquele dia, Mafalda ligou a todos os seus amigos mas nenhum queria ir sair, porque os pais de todos eles também estavam de férias e queriam passar algum tempo com eles. Ter pais que tiram férias em Agosto nem sempre é bom. Mafalda ficou a manhã toda no quarto a ler, ouvir música e a ver televisão. Depois do almoço, ela não queria ficar em casa o resto do dia, por isso decidiu ir dar um passeio sozinha. Foi até a um centro comercial, até a um jardim, e por fim, foi até um parque perto de sua casa. Sentou-se num banco a ver as crianças a brincar, as flores a abanar com a brisa quente e de um momento para o outro, uma bola de futebol cai mesmo a seu lado. A bola bateu no banco, fez ricochete e acabou no chão. Um rapaz, alto, em boa forma física, com cabelo castanho escuro e olhos azuis como o mar, apressou-se a ir buscar a bola. Ao vê-lo a correr, Mafalda dava-lhe uns 20 anos, mas pela jovialidade patente na sua voz, ela diria que tinha a sua idade.

            - Peço desculpa. O meu irmão ainda não mede muito bem as distancias… ainda é pequenino. Estás bem? – Disse o rapaz, apanhando a bola que estava aos pés de Mafalda.

            - Não faz mal. Não me magoou.

            A brisa que se fazia sentir deixava os longos cabelos ondulados de Mafalda a esvoaçar. Os seus olhos não paravam de olhar para o jovem na sua frente. Mafalda não conhecia alguém assim à muito tempo. De alguma forma, o rapaz inspirava em Mafalda uma confiança arrebatadora.

            - Então ainda bem, porque uma rapariga tão bonita não se pode aleijar. Sou o David. E tu?

            - Sou a Mafalda.

            E este foi o despoletar de algo que nenhum dos dois imaginara.

            No dia seguinte, Mafalda foi passear sozinha outra vez, pelo parque, na esperança de encontrar David outra vez. Sentou-se no banco onde se tinha sentado no dia anterior e esperou. Porém, ele não apareceu.

              Ao final da tarde, foi para casa e na casa ao lado da sua, que estava para venda, já não estava. Um camião de mudanças estava parado em frente à casa e viu dois homens carregar umas caixas com objetos aleatórios como um mapa mundo, uma almofada, uma bola de futebol, … que Mafalda ia jurar já ter visto. Pensou que fosse apenas impressão sua. Entrou em casa e subiu as escadas para o seu quarto. Sentou-se na cadeira de balouço em frente à janela, a ler, e enquanto lia, uma bola de futebol bateu contra à janela, assustando Mafalda. Ela levantou-se, com a respiração ofegante, e foi ver quem tinha atirado a bola. Como da sua janela dava para ver as traseiras da casa ao lado, que já não estava para venda, e viu David a brincar com um rapazinho pequeno, com cabelo louro e olhos azuis, como David. Depois, chegou uma senhora loura e alta e chamou-os para irem arrumar as coisas deles. David deve ter sentido que alguém estava a olhar para ele e antes de entrar em casa, olhou em seu redor e ele e Mafalda cruzaram olhares. David sorriu para Mafalda e esta sorriu também.

Ouvir enquanto ler: Stole my heart - One Direction

Maятa às 14:33

Link do post | Comentar

1 comentário:
De francis marie a 28 de Agosto de 2012 às 19:45
Adorei!
Posta rápido, sim?


Comentar post