Layout by:

Fresh Designs

Sexta-feira, 28 de Junho de 2013

Nothing Like Us 3 ~ 7

Este é o último capitulo desta temporada. Francisca, não fiques zangada comigo! Vais perceber quando chegares ao fim... E vocês nem imaginam o quão entusiasmada eu estou com a "nova" fic! Mal posso esperar para vocês a lerem! Espero que gostem deste capitulo :)

----------------------------------------------

                Todas olharam para onde Paula estava a olhar e viram Nuno a entrar e a parar na porta assim que viu Diana. Não fez qualquer expressão, apenas dirigiu-se para uma mesa livre, longe da mesa onde Diana estava.

                - O que é que vais fazer? – Perguntou Daniela.

                - Acho que vou falar com ele.

                Diana respirou fundo e levantou-se, dirigindo-se para a mesa onde Nuno estava com os seus amigos.

                - Nuno, posso falar contigo?

                Nuno olhou para os amigos e levantou-se, com um ar sério. Sairam os dois da cafetaria, Diana atrás de Nuno. Foram para o pátio, onde Nuno parou ao pé de uma árvore, e Diana parou em frente a si. Durante alguns segundos nenhum deles disse nada, até que Diana falou.

                - Nuno, o que é que se passa entre nós?

                - Não sei, diz-me tu.

                - Ficaste chateado comigo?

                - Chateado não, mas... não sei... Quando te tentei beijar, o meu irmão apareceu e depois tu fugiste.

                - Desculpa. – Disse Diana, baixando a cabeça. – Mas eu não fiz por mal. Eu apenas sou demasiado insegura. Eu não ia ser capaz de acreditar que um rapaz tão fantástico como tu se apaixonaria por mim.

                - E no entanto aconteceu. Tu gostas de mim?

                Diana ficou pensativa e suspirou antes de lhe responder.

                - Sim, gosto.

                - Então não vejo qual é o problema. Eu gosto de ti, tu gostas de mim. O que te impede?

                - Eu já te disse que sou demasiado insegura para acreditar no teu amor. Eu sou feia e gorda.

                - Primeiro: eu achei que já tinhas superado isso tudo. Segundo: tu és linda.

                Nuno acariciou a face de Diana e ambos sorriram. Numa questão de segundos, Nuno beijou Diana e esta não o impediu. Quando se separaram, Diana olhou para Nuno e perguntou-lhe:

                - Isto quer dizer que agora somos namorados?

                - Não, não. Ainda não.

---------------------------------------------

                Era Sábado e Diana não tinha nada para fazer. Tinha acordado cedo devido ao hábito e agora, de tarde, estava deitada na cama e ouvir música. De repente, o seu telemóvel vibra indicando uma nova mensagem. Apressou-se a pegar no pequeno aparelho em cima da mesinha de cabeceira e desbloqueou o visor. Tinha uma nova mensagem de Nuno. Leu-a e esta dizia:

                “Vem ter comigo ao cais. Precisamos de falar.”

                Diana sorriu e calçou-se, saindo porta fora, agarrando na mala pelo caminho até à porta. Em poucos minutos chegou ao cais e depois de algum tempo à procura de Nuno, ela finalmente encontrou-o, ao longe, sentado num banco. Aproximou-se e quando chegou, a cara de Nuno iluminou-se. Levantou-se, pegando na guitarra que estava ao seu lado e deu um beijo na cara de Diana.

                - O que queres de mim?

                - Já vais ver.

                Nuno sentou-se no banco novamente e fez sinal para que Diana se sentasse ao seu lado. Posicionou a guitarra na sua perna, pronto a começar a tocar. Começou por tocar alguns acordes, e com o tempo, a canção harmonizou-se. Começou a cantar e Diana lembrou-se que música era. Era aquela que ele tinha escrito inspirada nela. As pessoas que passavam olhavam, mas não achavam mal ou esquisito, até sorriam e gostavam. Quando Nuno acabou de tocar, pousou a guitarra e inclinou-se para beijar Diana. Esta sorriu e deixou-se levar, aproximando os seus lábios e beijando-o. Depois do beijo, Nuno sorriu e falou.

                - Agora sim, já podes ser a minha princesa.

                - Porquê só agora?

                - Porque eu queria fazer tudo direitinho e começar uma relação de uma forma especial.

                Os dois olharam para os olhos um do outro e viram que realmente se amavam.

-------------------------------------

                Diana chegou a casa depois de mais um dia de aulas. Naquele dia ia jantar fora com Nuno para celebrar um mês de namoro. Nunca mais se tinham largado. Estavam sempre juntos e amavam-se mais do que qualquer coisa. Diana subiu para o seu quarto para se arranjar mas mal chegou a meio das escadas.

                - Diana! – Chamou a sua mãe.

                Diana virou-se e viu os seus pais, ao fundo das escadas, com um ar preocupado.

                - O que foi?

                - Desce. Vamos falar para a sala. – Disse o seu pai.

                Diana engoliu em seco e desceu as escadas, seguindo os pais até à sala. Estes sentaram-se no sofá e Diana sentou-se no cadeirão. Respirou fundo e olhou para os pais, à espera.

                - Nós queremos contar-te uma coisa que se calhar não vais gostar. – Começou o pai de Diana.

                - O que é? Digam-me, por favor. Sem rodeios.

                - O teu pai recebeu uma carta de uma empresa no Canadá e querem que ele vá trabalhar para lá. – Continuou a mãe dela.

                - Mas não aceitaste, pois não pai? Agora que viemos para cá?

                - Tem calma, querida.

                - Mas vais aceitar ou não? – Perguntou Diana, impaciente.

                - Vou.

                - O quê?

                - Nós vamos voltar para o Canadá, Diana.

                - Não... não pode ser... eu não volto para lá.

                - Diana, querida, por favor, tenta compreender.

                - Mãe, eu não vou deixar os meus amigos, o meu namorado, toda a gente e voltar para aquele inferno! Não vou para a mesma escola pois não?

                - Não, não vais. Não queremos que te volte a acontecer algo de mal de novo.

                Diana não sabia mais o que dizer. As lágrimas corriam-lhe pela cara e não havia nada a fazer.

                - Quando é que vamos?

                - Daqui a três semanas.

                Diana assentiu com a cabeça e levantou-se, subindo as escadas e entrando no seu quarto. Sentou-se na cama e pensou em tudo aquilo que ia acontecer daqui para a frente. Pensou naquilo que os seus amigos iam dizer. Pensou na reação deles quando ela lhes contasse que se ia embora. Ainda tinha três semanas. Ainda tinha tempo para se preparar. E de repente uma outra pessoa apareceu na sua mente. Nuno. Como será que ele irá reagir? Como será que ela lhe ia contar? E sem pressa de cair, uma lágrima bateu no chão de madeira e Diana deixou-se cair para trás, batendo com as costas na cama dura que em breve iria deixar de ser a sua.


Maятa às 17:09

Link do post | Comentar

3 comentários:
De francis marie a 28 de Junho de 2013 às 21:42
Sua porca.
A tua sorte é que adorei se não estava morta.
MAS EU SEI QUE ELA VIA VOLTAAAAAAAARRR *--------------------------*


De twilight_pr a 29 de Junho de 2013 às 00:08
Ai ai ai, mas o que se passa com os pais dela?! eu não quero que ela volte que fique em casa das amigas a viver porque ela não pode ficar sem o Nuno!
Quero imediatamente uma nova! JÁ!


De anna williams a 29 de Junho de 2013 às 16:11
Gostei imenso!!
E estou entusiasmada com a próxima 'fic' , não sei o que me espera, mas estou super curiosa :D
Posta rápidoooo *-*


Comentar post