Layout by:

Fresh Designs

Sexta-feira, 17 de Maio de 2013

Nothing Like Us 2 ~ 7

                Luis e Érica tinham combinado ir lanchar a uma pastelaria nova no centro da cidade. Quando entraram, todas as mesas estavam ocupadas mas conseguiram finalmente arranjar uma. Fizeram os seus pedidos e enquanto esperavam, conversavam.

                - Ontem ficaste chateada por causa daquilo da Adriana? – Perguntou Luis.

                - Não. Apenas fiquei um pouco triste e confusa porque não sabia bem o que pensar sobre aquilo que ela me disse.

                - É tudo mentira. Ela percebeu tudo mal. Eu não fiz nada.

                - Eu acredito em ti.

                Naquele momento, o que tinham pedido chegou e ao mesmo tempo, Adriana entrou na pastelaria. Olhou à sua volta e parou quando viu Luis e Érica sentados numa mesa. Respirou fundo e dirigiu-se a eles.

                - Olá. Luis... Posso falar contigo? – Perguntou ela, com uma voz calma e doce.

                - O que é que estás aqui a fazer? Andas a seguir-nos? O que é que queres?

                - Luis, eu não quero arranjar mais problemas. Só preciso de falar contigo.

                - Fala.

                - Querem falar a sós? Eu posso ir lá fora se quiserem. – Sugestionou Érica.

                - Não, não é preciso. Podes ouvir. – Respondeu Adriana. – Posso sentar-me?

                Luis e Érica consentiram com a cabeça e Adriana sentou-se na cadeira livre.

                - Bem, o que eu vos quero dizer não é fácil para mim. Eu sou muito orgulhosa e tu sabes disso Luis e é dificil para mim pedir perdão, mas agora tem de ser. Sei que te magoei muito a ti também. – Disse, dirigindo-se a Érica, no final. – Ontem, depois de ter falado convosco, fui a casa da Maria para falar com ela e descobri uma coisa que me fez ver a verdade. Quando ela foi à casa de banho, recebeu uma mensagem e eu sem querer peguei no telemóvel dela porque pensei que era o meu, pois são iguais. E vi uma SMS de um rapaz a perguntar quando é que podia avançar. Eu não percebi e fui ver as mensagens anteriores e vi que ela separou-nos de propósito. Esse tal rapaz com quem ela trocava mensagens queria ter uma oportunidade comigo e a Maria ajudou-o, separando-nos. E resultou. Parece que o rapaz ia querer encontrar-se comigo hoje. Desculpa Luis. Eu fiz mal e não devia ter tirado conclusões precipitadas. Desculpa. Estou muito arrependida.

                - Eu acredito que estejas. Mas isso não muda em nada o que eu já não sinto por ti.

                - Eu sei. E eu não quero estragar a tua relação. Só quero que me perdoes. É só isso que eu te peço.

                - Eu não percebo como é que uma pessoa que era suposto ser nossa amiga nos faz uma coisa dessas. – Comentou Érica.

                - Eu também não percebo. Nós éramos amigas à quase 7 anos. Ontem, a nossa amizade acabou. – Respondeu Adriana.

                - Eu... não sei o que dizer... – Constatou Luis.

                - Eu sabia que não me ias perdoar assim tão rápido. Eu espero o tempo que for preciso. Mas quero que saibas que o teu perdão é essencial para mim.

                Adriana levantou-se.

                - Quando quiseres, liga-me. Está bem? – Perguntou Adriana.

                - Sim... – Respondeu Luis.

                Adriana sorriu para Érica e foi-se embora. Luis suspirou e fechou os olhos, enconstando-se na cadeira. Tentava pensar naquilo que devia fazer, naquilo que queria fazer, no que era mais correto fazer.

                - Em que é que estás a pensar? – Perguntou Érica.

                - Em tudo. Estou tão confuso. Não sei bem o que fazer. – Respondeu, abrindo os olhos e olhando para Érica com aqueles olhos azuis que Érica tanto adorava.

                - Se quiseres a minha opinião, acho que ela parecia sincera. Vi nos olhos dela que estava mesmo arrependida.

                - Então achas que a devia perdoar?

                - Tu é que tens de responder a essa pergunta. Achas que estás magoado demais para não a perdoares ou consegues fazer esse esforço?

                - O que é que tu fazias se estivesses no meu lugar?

                - Não sei... porque eu não estou no teu lugar. Mas já me fizeram sofrer muito ao longo da minha vida e eu consegui perdoar toda a gente. Se calhar não tão rápido quanto a Adriana te está a pedir, mas consegui.

                - Então eu vou pensar melhor no assunto e depois vejo o que faço.

                Sorriram um para o outro e aí Luis lembrou-se de uma coisa.

                - Érica... eu ainda não contei a ninguém que andavamos a sair um com o outro.

                - Não faz mal.

                - Eu só não contei porque não sabia bem em que patamar é que estamos. Ou seja, o que eu quero dizer com isto é que eu gostava de contar a toda a gente e gostava de dizer que somos namorados.

                Luis agarrou na mão de Érica e continuou a falar.

                - Eu gosto muito de ti. Estou apaixonado. Nunca me senti assim. Quero poder dizer a toda a gente que te tenho como minha namorada. O que achas?

                Érica sorriu e disse-lhe:

                - Eu também estou apaixonada por ti. E acho que deviamos contar a toda a gente que somos namorados.

                Érica inclinou-se e beijaram-se. Depois daquele beijo feliz, ambos sorriram.

                - Então se agora estamos numa relação séria, vamos ter de usar aqueles aneis de comprometido? – Perguntou Luis.

                - Se quiseres...

                - Eu não quero, eu preciso. Tenho de ter algo que me lembre de ti, sempre. Para além de te ter no meu coração.

------------------------------------------

                Já todos estavam em casa de Hélder exceto Luis e Érica. Luis tinha pedido a Hélder para fazer uma pequena reunião em casa dele com as amigas de Érica porque tinha uma coisa para lhes contar. Estavam todos sentados em volta da piscina quando ouviram a campainha. Hélder foi abrir e então entram no grande jardim Luis e Érica de mãos dadas. Toda a gente percebeu automaticamente o que aquilo significava. Camila correu para a amiga e abraçou-a. De seguida, as suas outras amigas vieram ter com ela e pouco depois, estavam todos a volta da piscina de novo, conversando e rindo com as piadas de Luis. Mais tarde, fizeram um lanche dentro de casa e a meio, Luis começou a pensar noutras coisas. Érica notou na diferença de humor e expressão facial do namorado, então, falou com ele.

                - Luis, estás bem?

                - Sim, estou ótimo. Porque é que perguntas?

                - Estás diferente. Parece que mudaste assim de repente.

                - Não... é impressão tua.

                - Tens a certeza?

                - Tenho. Olha, eu tenho de ir lá fora fazer uma chamada e já volto, estás bem?

                Luis deu um leve beijo na testa de Érica e foi para o jardim, pegando no seu telemóvel pelo caminho. Foi à sua lista de contactos na esperança de não ter apagado o número e se ter esquecido que o fez. Suspirou de alivio ao ver uns dos primeiros nomes da lista. Carregou no botão verde a medo mas conseguiu levar o seu telemóvel ao ouvido. Uma voz serena fez-se ouvir do outro lado da linha.

                - Estou?

                - Sou eu Adriana. Estou a ligar-te porque quero dizer-te uma coisa.

                - O que é?

                - Eu perdou-te.


Maятa às 19:32

Link do post | Comentar

4 comentários:
De francis marie a 17 de Maio de 2013 às 20:41
Ele pode te-la perdoado mas não vai mudar nada entre ele e a Érica, ok? ok
Adorei *-------*


De twilight_pr a 17 de Maio de 2013 às 21:51
Gostei imenso!
Ele pode ter-lhe perdoado a Adriana mas eu quero imenso que o Luís continue com a Érica oki? Boa!
Beijinhos e quero os próximos!


De anna williams a 18 de Maio de 2013 às 18:12
Fiquei curiosa agora! Posta rápidooooo *-*
Huuuum, espero que fique à mesma com a Érica :')
beijinhos*


De anna williams a 18 de Maio de 2013 às 18:48
Espero que siim :)


Comentar post