Layout by:

Fresh Designs

Segunda-feira, 15 de Abril de 2013

Nothing Like Us 2 ~ 4

                   Érica não conseguiu conter a vermelhidão nas suas bochechas. Luis aproximou-se e parecia que ia beija-la mas acabou por beijar a ponta do seu nariz. Ambos deram umas gargalhadas nervosas mas divertidas. Nos minutos que se seguiram, Érica esteve a mostrar-lhe alguns videos engraçados no Youtube e quando começou a ficar cansada, admitiu-o.

                  - Estou com sono. Se calhar era melhor ir dormir.

                  - Então eu vou-me embora. – Disse, levantando-se.

                  - Não, espera! – Gritou Érica, agarrando no braço de Luis. – E se o fantasma do “Atividade Paranormal” me vier buscar? Ou ainda pior, o bicho papão?

                  Ambos desataram a rir e Luis voltou a sentar-se ao lado de Érica.

                  - Queres que eu fique aqui, então?

                  - Se quiseres. Não te obrigo a nada...

                  - Então eu fico.

                  Érica desligou o portátil, pousou-o em cima da cómoda ao pé da janela e deitou-se na cama, por baixo dos cobertores enquanto que Luis se deitou ao lado dela por cima dos cobertores. Érica estava deitada de lado, de costas para Luis e este também estava de lado, olhando para ela, apoiado num cotovelo. Luis apreciava-a, aquele ser engraçado, querido e frágil. Os seus longos cabelos castanhos, a sua pele pálida e o seu nariz perfeito. Para ele, ela era linda. Érica já dormia há algum tempo quando Luis adormeceu também e caiu para o outro lado. Já de manhã, como era costume, o relógio biológico de Luis acordou-o. Ele não precisava de despertador. Olhou para o relógio na mesinha de cabeceira de Érica e viu que eram quase 7.00h. Tinha meia hora para se despachar pois entrava no trabalho às 7.30h. Esfregou os olhos e olhou para o teto, lembrando-se de onde estava e com quem estava. Olhou para o seu lado e sorriu quando a viu. Durante a noite, Érica tinha mudado de posição e agora estava de barriga para cima. Luis deitou-se de lado apoiado num cotovelo, como na noite anterior, e olhou com mais atenção para a rapariga ao seu lado. Agora tinha mais luz e conseguia ver melhor as suas feições. Agora, parecia-lhe ainda mais bonita do que na noite anterior. Não conseguiu resistir a olhar para os seus lábios e num impulso inexplicável, beijou-a suavemente. Érica acordou mas não fez mais do que alinhar no beijo. Quando os dois se desprenderam, Luis olhou para os olhos dela e sorriu, felicidade expressa naqueles seus olhos castanhos.

                  - Bom dia bela adormecida.

                  - Já não é a primeira vez que me chamas isso.

                  - Eu sei. Mas acho que o nome te fica bem.

                  Os dois sorriram um para o outro e Érica levantou-se num ápice. Foi ao roupeiro buscar um vestido verde e roupa interior e virou-se para Luis.

                  - Vou tomar banho. Podes ficar ai se quiseres.

                  Érica saiu do quarto e foi à casa de banho da casa. Enquanto Érica tomava banho, Luis pensou naquilo que tinha acontecido. Será que ele a tinha mesmo beijado? Não sabia o que lhe tinha passado pela cabeça. Era impossivel que o tivesse feito se tivesse pensado bem. Ou talvez não. Ela não tinha ficado chateada. Ela até alinhou. E se ela gostar de Luis? Milhões de perguntas passavam pela cabeça de Luis até que Érica apareceu finalmente. Vinha com um vestido verde claro com cintura subida e comprimento a meio da coxa. O decote era pronunciado e o cabelo quase seco dava-lhe um toque bastante sexy. Érica olhou para ele e sorriu.

                 - Ainda aqui estás? Pensei que já tivesses fugido.

                 - O que é que queres dizer com isso?

                 - A maioria dos rapazes teria ido embora.

                 - Mas eu não sou como a maioria. Sou melhor do que eles.

                 Ambos riram-se e Érica apressou-se a fazer a cama enquanto Luis dava voltas e mais voltas ao quarto. Estava bem decorado. As paredes eram turquesa e a decoração era branca, beje e castanha, à exceção da colcha da cama que era rosa claro. Érica colocou todos os livros e cadernos que ia precisar na mala grande que levava todos os dias para a escola. E ai lembrou-se.

                 - Luis, não andas a estudar? – Perguntou ela, encostando-se à cómoda onde tinha os livros e os cadernos e olhando para Luis, no outro lado do quarto.

                 - Não. Quando acabei o secundário não sabia o que havia de fazer. Então decidi começar a trabalhar e já lá vão dois anos e ainda não sei a que faculdade me devo candidatar.

                 - E em que é que trabalhas?

                 - Na empresa do meu pai, sou assistente dele. Faço um pouco de tudo, acompanho-o em reuniões, viagens, levo-lhe o café de manhã, entre outras coisas. E por falar nisso, já estou atrasado.

                 Dirigiu-se para a porta e seguidamente para o andar de baixo, Érica seguindo atrás dele. Antes de abrir a porta da frente, Luis virou-se para Érica e aproximou-se dela, estando a meros centimetros de distância.

                 - Mas não me vou embora sem uma coisa.

                 - O quê?

                 Luis aproximou os seus lábios aos de Érica e beijou-os suavemente. Agarrou na cintura dela e esta nos seus cabelos e ficaram ali, assim, durante poucos minutos. Luis interrompeu o beijo e sorriu para ela, dando um beijo na sua bochecha logo a seguir. Abriu a porta e saiu. Érica ficou de pé em frente à porta durante alguns minutos, a pensar em tudo o que tinha acontecido. De repente, ouve passos atrás de si a dirigirem-se para a cozinha e Érica segue-os. Senta-se numa das cadeiras altas, apoiando os cotovelos na ilha no meio da sua cozinha, vendo a sua mãe a preparar o pequeno-almoço.


Maятa às 20:59

Link do post | Comentar

3 comentários:
De francis marie a 16 de Abril de 2013 às 19:29
ow eles ficam tão bem juntos *---------*
Quero mais!


De anna williams a 19 de Abril de 2013 às 17:32
omg, eles são lindoooos ! *-*


De agnes a 20 de Abril de 2013 às 13:33
obrigada querida, digo-te o mesmo. :)


Comentar post