Layout by:

Fresh Designs

Sexta-feira, 15 de Fevereiro de 2013

Nothing Like Us 1 ~ 1

Aqui está o primeiro capitulo! Espero que gostem! Digam-me a vossa opinião e digam-me também se acham as personagens parecidas com alguém... eu inspirei-me em pessoas reais. Descubram vocês mesmos! :)

----------------------------------------------------------------------

 

                Camila fechou o seu cacifo, agarrando bem nos seus livros para estes não cairem. Antes de começar a caminhar pelo grande corredor, Camila colocou uma mecha de cabelo atrás da orelha. O seu cabelo era negro e ondulado, comprido e brilhante. Camila costumava deixa-lo solto ou então prendia as duas mechas da frente atrás da cabeça. Todos achavam que ela era uma rapariga bonita, mas nunca ninguém teve coragem de lhe dizer isso. Todos achavam que ela era estranha, porque não tinha muitos amigos, mas os que tinha eram bons. No caminho para a sala, ela olhava para baixo, na esperança de passar despercebida entre os seus colegas. Não deixava muita gente ver os seus olhos castanhos, da cor do chocolate, nem os seus lábios carnudos e com uma cor naturalmente avermelhada. A sua pele era muito branca, pois não gostava de ir à praia, mas ela não se importava. Quando chegou à sala, entrou e sentou-se no seu lugar. Abriu o caderno e logo a seguir entrou Hélder. Ela olhou para ele  e ele também olhou para ela, sorrindo-lhe. Ele era das poucas pessoas que lhe ligava e reparava nela, pois havia uma coisa que eles tinham em comum e que ninguém sabia a não ser eles. Camila sorriu-lhe também, corando e olhando para baixo, envergonhada. Havia qualquer coisa nele que a deixava naquele estado. Ele era simpático, cavalheiro, já para não falar que era muito bonito. Tinha uns lindos olhos verdes e um cabelo castanho ondulado. Tinha covinhas nas bochechas cada vez que sorria e talvez fosse isso que deixava Camila num tal estado de nervosismo.  Naquele momento chegou a namorada dele, vendo que ele olhava para Camila. Tatiana agarrou-se ao pescoço dele e beijou-o, à frente de todos. A sua intenção era mostrar que Hélder era seu e de mais ninguém, e ela queria mostrar isso a todos mas especialmente a Camila. Ela tinha muitos ciumes e fazia de tudo para que Camila se senti-se mal. Tatiana invejava-a apesar de ser igualmente bonita. Tinha um longo cabelo louro com caracóis que reluziam à luz do sol, uns olhos azuis profundos como o mar e um corpo esbelto e magro. O que ela invejava era a beleza patente na pele pálida de Camila. Como ela uma vez se lembrou, ela era tal e qual a Branca de Neve. Sendo essa a história preferida de Tatiana, queria ser ela a possuir tais características.

Os dois sentaram-se na mesa habitual, passando por Camila. Tatiana dirigiu-lhe um olhar feroz e zangado e Camila baixou a cabeça, amedrontada. De seguida, a sua amiga Érica entrou na sala acompanhada pelas suas outras duas amigas Daniela e Paula. Érica sentou-se à sua beira e Daniela e Paula sentaram-se mais atrás, como de costume.

                - Então, como é que estás? Ainda não te tinha visto hoje! – Exclamou Érica, pondo uma mecha do seu longo cabelo castanho atrás da orelha.

                - Pois é... Quando cheguei fui ao cacifo e vim logo para cá. – Disse Camila, virando-se para Érica e sorrindo ligeiramente.

                - Tu estás estranha... E tens as bochechas um bocado vermelhas. Estás bem?

                - Estou. Não te preocupes.

                Érica aceitou a desculpa da amiga mas sabia que algo se passava. Ela também sabia da sua paixoneta por Hélder e do facto de Tatiana a chatear constantemente. Mas não tocava muito no assunto porque cada vez que se falava no Hélder ou algo relacionado com ele, ela ficava nervosa e ansiosa, e não era por causa da sua paixoneta.

                O professor entrou e começou a aula. No intervalo, as 4 amigas foram sentar-se num dos bancos de jardim que havia no pátio.

                - Camila, estás bem? – Perguntou Daniela.

                Camila olhou para Daniela com um ar nervoso, enquanto tentava acalmar-se olhando para os caracóis esvoaçantes da amiga.

                - Parece que não fui a única a reparar. – Disse Érica.

                - Eu estou bem. Porque é que vocês dizem que eu estou estranha?

                - Porque estás. Nós conhecemos-te e parece que nos estás a esconder alguma coisa. – Respondeu Paula, pondo o seu cabelo louro todo de um lado.

                - Não estou a esconder nada. Vocês são as minhas melhores amigas e não vos escondo nada.

                Mas a verdade é que estava a esconder algo. Fazia hoje 13 anos desde que ela e Hélder se conheceram. Tinham ambos 4 anos quando a família dele se mudou para a casa ao lado de Camila. Foram amigos de infância e nunca se separavam. Só quando ele se mudou de novo, para uma casa mais perto da escola, é que deixaram de estar tanto tempo juntos. Continuaram amigos, apesar de tudo, mas quando foram para o 7º ano e ficaram em turmas separadas, aí, deixaram de se dar. Ele arranjou outros amigos e em pouco tempo já fazia parte dos “populares”. Camila também arranjou novas amigas, mas nunca se esqueceu do dia em que conheceu Hélder, o dia em que eles se mudaram para aquela casa. Pelo menos é o que os pais deles disseram, pois eles tinham apenas 4 anos. Agora, com 17 anos, mal se falam e apenas partilham sorrisos e olhares. Apesar de estarem na mesma turma desde o 10º ano, nada mudou. As diferenças ‘sociais’ fazem com que isso aconteça. Ninguém naquela escola, a não serem eles os dois, sabe que o “popular” e a “miúda estranha” foram outrora melhores amigos. E aquela paixoneta que Camila sentia só apareceu quando os dois se separaram e ela viu o quanto ele lhe fazia falta. Não podia contar isto às amigas, pois corria o risco delas contarem a toda a gente, mesmo pedindo segredo. Nunca ninguém guarda um segredo para sempre. E ninguém podia saber. A reputação de Hélder podia ir por água abaixo e isso destruiria a vida dele. E ela não podia vê-lo triste, gostava demasiado dele. Deu o toque de entrada e as quatro amigas foram para a aula.

                Depois das aulas, Camila costumava ficar um pouco mais na escola para ajudar a arrumar as salas antes das aulas de português para estrangeiros, à noite. Quando já todos tinham ido embora, Camila foi ao seu cacifo para pousar os livros quando viu um rapaz encostado aos cacifos do outro lado do corredor. Ela notou quem o rapaz era e achou-o triste. Não sabia se havia de falar com ele ou não. Afinal não se conheciam... quer dizer, conheciam, mas agora faziam de conta que não... Ela não aguentou vê-lo assim e decidiu ir falar com ele.

                - Ainda aqui estás?

                Ele virou-se para ela e conseguiu ver que estivera a chorar.

                - Estás bem? – Perguntou ela, de novo.


Maятa às 16:00

Link do post | Comentar

7 comentários:
De francis marie a 15 de Fevereiro de 2013 às 16:48
com é que podes ter acabado o capitulo ? agora que estava tão interessante ? Como Marta ? COMO ? :c
quero mais *-*


De ♥ Cátia ♥ a 15 de Fevereiro de 2013 às 16:59
Epah adorei! Esta mesmo espectacular! +.+
E agora o que vai acontecer a seguir? Estou ansiosa para descobrir, publica depressa por favor :)


De anna williams a 15 de Fevereiro de 2013 às 17:06
Estou super ansiosa, asério! o:
Está lindooooooooooooooooooo!
E obrigada por teres avisado c:


De Adriana a 15 de Fevereiro de 2013 às 19:44
adorei *-* estou ansiosa pelo próximo !


De apenasdesejo a 15 de Fevereiro de 2013 às 21:30
com é que podes ter acabado o capitulo ?
estava a ficar tao fixe.
Quero mais muito mais va la ((:




De Jaly a 16 de Fevereiro de 2013 às 14:26
Sim faz lembrar pessoas da vida real :)
Gostei! Continua
Beijinhos*


De apenasdesejo a 17 de Fevereiro de 2013 às 15:11
Que lindo! Quero mais^^


Comentar post